Empreendedorismo feminino: principais desafios e como enfrentá-los

Empreendedorismo feminino: principais desafios e como enfrentá-los

Principais desafios do empreendedorismo feminino

O empreendedorismo feminino é um caminho cada vez mais trilhado por mulheres em busca de otimizar a sua renda, liderar um negócio e dar novos rumos à sua carreira.

No entanto, esta é uma opção que exige bastante dedicação da empreendedora que, sem o devido comprometimento e preparação, pode acabar vendo a sua empresa fechar as portas.

De fato, conforme dados do Sebrae, quase 25% dos micro e pequenos empreendimentos fecham antes mesmo de completarem cinco anos de atividade no país. E o índice alcança quase 30% quando se trata de Microempreendedores Individuais (MEIs).

Este cenário torna-se ainda mais desafiador para as mulheres, já que, além das dificuldades do cenário do empreendedorismo no geral, enfrentam um mercado que ainda apresenta certa resistência para o seu sucesso.

A seguir, saiba mais sobre quais são esses desafios e conheça formas de enfrentá-los para fortalecer o empreendedorismo feminino e o seu negócio.

3 desafios comuns no empreendedorismo feminino e formas de enfrentá-los

Embora seja verdade que as mulheres deram grandes passos no empreendedorismo, elas ainda enfrentam desafios não tão comuns entre os homens. 

O empreendedorismo feminino tem crescido e há diversos motivos para isso. Um estudo publicado pelo Center of Entrepreneurs mostrou, por exemplo, que as mulheres são melhores em assumir riscos calculados, menos propensas ao excesso de confiança e mais ambiciosas na escalada corporativa.

Apesar dessas qualidades favoráveis, as empreendedoras ainda enfrentam desafios significativos, que seus equivalentes masculinos tendem a não enfrentar. 

Entre esses desafios, destacam-se:

1 – Tempo de dedicação dividido entre trabalho e afazeres domésticos e familiares

Equilíbrio do tempo entre afazeres familiares e profissionais é desafio do empreendedorismo feminino

Embora o equilíbrio entre vida profissional e pessoal seja um desafio para homens e mulheres, as mulheres, muitas vezes, podem se sentir mais conflitantes entre o trabalho e a vida familiar devido a normas e estigmas sociais e culturais.

De acordo com uma pesquisa do Pew Research Center, as mães com filhos têm três vezes mais chances do que os pais de dizerem que ter filho(s) dificultou o avanço em sua carreira.

Felizmente para quem trilha o caminho do empreendedorismo feminino, existem diferentes maneiras para tentar equilibrar o tempo de dedicação ao negócio com os afazeres domésticos e os momentos em família. 

Entre essas, as empreendedoras poderão trabalhar focando em uma combinação de prioridades, que podem ser alteradas regularmente, para alcançar o equilíbrio e não a perfeição que, na maioria das vezes, é impossível.

E, para encontrar a melhor combinação entre vida profissional e pessoal, as mulheres empreendedoras precisam aprender a se sentir à vontade para delegar tarefas e pedir ajuda quando necessário.

2 – Preconceito de gênero

Mulheres empreendedoras, muitas vezes, enfrentam discriminação de gênero aberta e sutil. Acontece, por exemplo, de as mulheres não serem levadas a sério pelos investidores, o que reduz as alternativas para obter acesso a capital e planejar o crescimento de seu negócio.

Investir em profissionalização da gestão e em capacitação, e adotar métricas que afirmem o sucesso das iniciativas implementadas são exemplos de ações que podem ajudar a demonstrar o potencial da empresa e a preparação da mulher para uma promoção ou, até mesmo, a liderança do negócio.

3 – Falta de incentivo e apoio

Falta de incentivo e apoio é um dos maiores desafios do empreendedorismo feminino

O que as mulheres alcançariam se tivessem um sistema de apoio adequado? Lutar ou fracassar nos negócios pode ser o resultado da falta de um sistema de incentivo adequado.

Nos negócios, ninguém é uma ilha. Entretanto, as mulheres tendem a enfrentar os maiores desafios na obtenção de apoio, desde a falta de conexões relevantes até limitações de acesso financeiro ou apoio emocional.

Apesar disso, uma rede de suporte robusta é essencial para o sucesso empresarial. No entanto, 48% das fundadoras de empresas do sexo feminino relataram, em uma pesquisa internacional, que a falta de conselheiros, apoiadores e mentores disponíveis limita o crescimento de seu negócio.

Para lidar com este desafio, é importante buscar constantemente fortalecer o seu networking, procurar associações e grupos de fomento ao empreendedorismo feminino, formar redes de apoio e de parceria com outras empreendedoras da região, entre outras iniciativas.

Além dos caminhos apresentados, constituir uma sociedade pode ser, também, uma boa estratégia para quem quer começar a empreender e não tem muito tempo ou investimento financeiro para começar essa jornada. Para descobrir mais sobre essa alternativa, leia nosso artigo e conheça os benefícios de uma sociedade empresarial e qual tipo escolher.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *







Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.