Foque no seu cliente e melhore suas vendas

www.pixabay.com.br

Se você tem uma empresa, sabe que o seu cliente é a peça-chave para o sucesso do seu negócio. Afinal, ele é o responsável por consumir seus produtos ou serviços, além de divulgar de forma positiva ou negativa suas experiências.

O comportamento do consumidor tem mudado com o tempo fazendo com que essas vendas se tornem um pouco mais difíceis. Há uns anos, as pessoas consumiam de lugares próximos a ela e recebiam informações sobre determinados estabelecimentos por meio de pessoas conhecidas ou propagandas de mídias tradicionais como televisão, jornal e rádio.

Hoje isso tudo mudou. O cliente pode comprar um produto de outro estado e até mesmo de outro país, pela internet. Ou seja, o número de concorrentes que você possui agora é infinitamente maior. Além disso, os consumidores têm buscado cada vez mais informações sobre uma empresa antes de adquirir qualquer produto ou serviço. Outra mudança importante é que essas informações são buscadas, na maioria das vezes, em sites e redes sociais, onde as experiências são compartilhadas por qualquer um e você, como empresário, não consegue ter controle.

Por tudo isso é fundamental que você coloque seu cliente como o foco principal do seu negócio. Muitos empreendedores erram ao visar o lucro imediato, ao se preocupar e ensinar seus funcionários a se preocuparem com as vendas em si. E isso é um erro terrível.

Os clientes percebem quando o atendimento está sendo realizado com foco no dinheiro, quando a empresa pensa apenas em realizar a venda. E isso pode até levar à venda em si, naquele momento, caso esteja precisando do produto e veja vantagem, mas sua empresa pode ter perdido a oportunidade de cativar um cliente.

Para essa fidelização é necessário mostrar ao cliente que seus interesses são mais importantes que a venda em si. Busque conhecer seu público-alvo, saber seus interesses, as necessidades que eles têm, e entregue a eles o que procuram: segurança. Isso acontece, por exemplo, quando um cliente recebe uma indicação de que na loja concorrente terá o produto que ele procura. Isso mostra que a loja não está preocupada em perder a venda, mas em agradar.

Mostre aos seus clientes os benefícios daquilo que você está oferecendo, mas de forma sincera e não pensando apenas em realizar mais uma venda. Tenha um bom relacionamento com eles. Mais que falar, escute. É importante saber o quê eles precisam para que possa encontrar a solução que ele precisa.

Para que você consiga conquistar o seu cliente é preciso que você saiba exatamente quem é o seu público-alvo. Você não atingirá bons resultados se atirar para todos os lados. É preciso ter foco! Conheça claramente seu alvo para então pensar em como atingir este alvo.

Lembre-se de que a venda deve ser uma consequência de um bom atendimento. Preocupe-se em primeiro lugar com seu cliente e veja que os resultados serão diferentes.

Foque no seu cliente e melhore suas vendas:

Defina seu público-alvo

Defina como atingir seu público-alvo

Conheça seus clientes

Escute seus clientes

Seja sincero com eles


Já leu nosso último post “7 dicas para ter mais sucesso em 2017”? Confira aqui.

Marketing — Como anda a divulgação do seu negócio?

www.pixabay.com

Divulgar a marca, serviço ou produto da sua empresa é fundamental para que o negócio se mantenha, afinal, é preciso que seus clientes lhe conheçam, lhe indiquem, lhe procurem. Essa divulgação pode ser feita por meio de diversas ações, sejam de publicidade ou de apelo social, levando, assim, ao aumento das suas vendas e o lucro da empresa.

E saiba que estabelecer boas estratégias de marketing é importante para empresas grandes, que já têm nome consagrado, mas também para as pequenas empresas, que precisam ver seu empreendimento crescer. Para isso você pode optar pela terceirização do serviço, contratando profissionais no assunto. Isso vai garantir uma maior assertividade nas estratégias e ações para conquistar clientes, desenvolver projetos de comunicação e identificar tendências, deixando sua empresa à frente da concorrência.

Porém, se você não tem condições de contratar uma assessoria para isso no momento, pode optar, por exemplo, em procurar uma instituição que ofereça este tipo de capacitação. Com informações específicas você consegue realizar algumas ações pontuais e ver resultados positivos no seu negócio.

Ao contrário do que muitos pensam fazer ações para chamar a atenção do cliente não requer gastar rios de dinheiro. Você pode ter planos efetivos e que não custam muito. Confira algumas ações:

1. Esteja nas redes sociais

As redes sociais têm sido cada vez mais utilizadas por todos e se tornou um espaço fundamental para divulgar o seu negócio. Mas não basta apenas estar lá, é preciso saber usar essas ferramentas para que ela se torne sua aliada. Divulgue informações úteis para quem segue o perfil da sua empresa. Busque passar dados relevantes e interessantes para seu público.

2. Direcione sua ação

Sua marca precisa estar nos lugares em que seu público-alvo está. Procure saber onde seus potenciais clientes se encontram e busque levar seu negócio até eles, seja com panfletos, um pequeno quiosque ou fazendo parte das associações e clubes voltados para o setor em que atua.

3. Faça parcerias

Faça promoções conjuntas com outros empreendedores que tenham relação com o seu público-alvo. É possível conquistar novos clientes com essa ação de ajuda mútua.

4. Promova atividades Externas

Tente alinhar sua atividade a eventos que possam atrair seus clientes, como abertura, promoção ou aniversário da sua empresa, ou até mesmo trabalhar em parceria a eventos de terceiros, que possam atrair seus potenciais clientes. Dessa forma você pode conquistá-los aos poucos, sem precisar atuar de forma direta.

5. Envie e-mails

O e-mail marketing é uma ferramenta muito utilizada para divulgação de produtos e serviços. Para que seu e-mail não se torne apenas mais um entre os vários que seu cliente recebe, é preciso ser criativo e nunca abusar da paciência dos internautas para ler e-mails comerciais. Esse tipo de correspondência precisa ter valor para quem lê. Uma desvantagem é que o e-mail pode vir a ser classificado como spam ou até mesmo ser excluído sem ser lido. Lembre-se também de observar as regras de privacidade e boas maneiras desta ferramenta.


Já leu nosso último post “Como empreender usando o 13° salário”? Confira aqui.

Plano de negócios. Comece no caminho certo.

www.pexels.com

Não importa qual a motivação para abrir uma empresa: sonho, oportunidade, crise econômica ou necessidade. Para se tornar um empresário e buscar o sucesso é fundamental fazer um plano de negócios.

O melhor instrumento para traçar um retrato do mercado, do produto e das atitudes do empreendedor é esta ferramenta: Plano de Negócios.

Ele será o mapa de percurso, vai te orientar na busca de informações detalhadas sobre o segmento, os produtos e os serviços a serem oferecidos, bem como possíveis clientes, concorrentes, fornecedores e, principalmente, sobre oportunidades e desafios, contribuindo para a identificação da viabilidade da ideia e na gestão da empresa.

É importante que você pense no plano de negócios como uma ferramenta de auxílio no processo de planejamento e não como uma obrigação. Só há razão de se planejar algo caso esteja claro aonde você quer chegar, ou seja, qual é o seu objetivo.

Ao final, essa ferramenta te ajudará a responder os seguintes questionamentos: “vale a pena abrir, manter ou ampliar o meu negócio?”. O documento gerado é que uma espécie de roteiro a ser seguido para se conseguir trilhar o sucesso. Teoricamente simples, mas extremamente importante para os bons resultados.

Lembre-se o plano é individual, deve ser elaborado para cada empresa, em função das necessidades específicas de cada negócio. E um questionamento importante: quanto custa?

Existem diversas empresas e consultores que realizam este tipo de trabalho. O valor não é alto, comparado ao trabalho a ser realizado, uma vez que o consultor empresarial irá analisar o mercado, fazer uma pesquisa ampla e calcular os resultados do futuro negócio usando todo o seu conhecimento e experiência para tal. O Sebrae, por exemplo, oferece este serviço para os empreendedores de pequenos negócios, com valores subsidiados, ficando mais barato que os valores de mercado.


Já leu nosso último post “5 Dicas para abrir uma franquia”? Confira aqui.