Planeje-se para aumentar suas vendas no Natal

Freepik

Mais uma data comemorativa se aproxima e, com ela, novas chances para aquecer as vendas e a economia.

O Natal – período do ano mais aguardado pelo comércio – é comemorado no dia 25 de dezembro, mas as demandas já se intensificam no início do mês.

Se você, como todo mundo que trabalha com vendas, quer melhorar sua arrecadação neste Natal, saiba que não basta abrir as portas do estabelecimento. Para lucrar mais, é preciso usar a criatividade para driblar a concorrência e atrair mais clientes para o seu negócio.

E a hora é agora! Os especialistas garantem: períodos sazonais são melhor aproveitados se houver planejamento. Então, que tal conferir nossas dicas para se planejar e vender mais neste Natal?

1)    Estoque planejado: Quando um cliente procura por um produto e descobre que está em falta, a sensação é negativa, podendo ocasionar frustração e um não retorno em outras ocasiões. Pesquise os itens mais requisitados do momento na sua área de atuação e planeje seu estoque.

2)      Atendimento rápido e eficiente: Em períodos em que os estabelecimentos costumam estar mais cheios, redobre a atenção para não deixar os clientes esperando demais. A demora pode fazer com que eles desistam do produto ou serviço e procurem pelo concorrente. Planeje-se quanto à necessidade de pessoal para atender às demandas intensificadas do período. A contratação de mão de obra temporária pode ser uma opção.

3)      Boas condições de pagamento: A facilidade de pagamento é um incentivo à venda do produto. Qualquer empecilho pode se tornar motivo de desistência durante a compra do produto ou contratação do serviço. É importante aceitar diferentes bandeiras de cartões e estudar formas de possibilitar parcelamentos e descontos à vista, por exemplo.

4)      Layout interno propício: É ideal que os produtos estejam expostos de maneira que facilite a visualização para o cliente. Desta forma, ele poderá avaliar melhor a utilidade da mercadoria e se interessar por mais de um item. Além disso, é fundamental haver espaço para que ele circule livremente na loja – espaços muito apertados tendem a afastar as pessoas. Arrume seu ambiente, enfeite e decore para a ocasião! Coloque nos espaços mais visíveis aquilo que você mais deseja vender e retire caixas, pilhas de mercadorias ou qualquer outra coisa que esteja atrapalhando a circulação.

5)      Qualidade: Não se esqueça, coloque a boa qualidade em tudo o que vende ou faz. Essa postura é fundamental para a fidelização do seu cliente e para a boa e indispensável propaganda boca a boca.

Se você precisa se aprofundar mais nesta temática de vendas, saiba que o Sebrae ES tem uma programação repleta de cursos, palestras e oficinas sobre isso.

Algumas opções são gratuitas e outras com valores subsidiados. Confira algumas delas: Estratégias para ampliar minhas Vendas, Gestão Estratégica de Vendas Na Medida e Como Elaborar um Plano de Vendas.

Já leu nosso último post “5 dicas para atrair e fidelizar clientes na gastronomia”? Confira aqui

5 dicas para atrair e fidelizar clientes na gastronomia

freepik

Falta de tempo, praticidade, comodidade, lazer, happy hour, muitos são os motivos que levam as pessoas a se alimentarem fora de casa. Segundo dados do IBGE, o brasileiro gasta cerca de 25% de sua renda com alimentação fora do lar.

Se você tem um negócio nesse ramo precisa estar sempre atualizado para lidar com os clientes cada vez mais exigentes e se manter no mercado com uma concorrência cada vez maior.

Para atrair clientes você precisa oferecer mais que comida gostosa, precisa despertar o interesse das pessoas em conhecer seu estabelecimento e os produtos que você oferece. Confira abaixo algumas dicas para atrair e fidelizar seus clientes:

– Ofereça um bom atendimento

Esse primeiro item não deveria nem ser necessário pontuar, afinal, um bom atendimento deveria ser o mínimo que qualquer estabelecimento oferece ao seu cliente, mas sabemos que não é isso o que acontece. Na maioria das vezes o mau atendimento é realizado pelos funcionários e não representam a escolha do dono. Porém, a responsabilidade é de quem é o gestor do local, no caso, você, empresário.

Por isso é necessário que sua equipe esteja motivada a trabalhar e engajada a fazer com que a empresa se destaque no bom atendimento, atraindo e conquistando cada vez mais clientes. Seus colaboradores precisam se sentir como parte da empresa. Precisam perceber que, quando a empresa estiver bem, dando lucros, tendo clientes, eles também vão ser beneficiados com isso.

– Tenha um ambiente legal

O estabelecimento precisa refletir a ideia do seu negócio na sua ambientação local. A decoração pode chamar a atenção, atraindo olhares e clientes para a sua empresa. Se sua ideia é servir casais, deixe o local com uma ambientação mais intimista, aconchegante; se seu público é mais jovem, foque num ambiente mais descolado.

Se o nome da sua empresa tiver um tema, como música ou futebol, por exemplo, você pode apostar em objetos para a decoração, como LPs, instrumentos musicais, quadros com fotos de lances especiais no futebol, enfim, uma infinidade de oportunidades para deixar o local especial, podendo ser uma atração à parte.

A Cantina Mattiello, de Santa Teresa, por exemplo, que fabrica e vende vinhos, reformou a fachada utilizando um barril de madeira para chamar a atenção dos visitantes. Ao entrar na cantina, os clientes passam por dentro desse barril, onde encontram elementos que remontam há tempos distantes, como sofá, xícaras e quadros antigos, dando um clima todo especial ao ambiente.

– Ofereça pratos com algum diferencial

Você precisa sempre oferecer algum diferencial para que os clientes escolham você ao seu concorrente. Esse diferencial pode ser nos pratos, lanches e petiscos servidos. Você pode criar novas combinações de sabores, pode criar novas formas de servir os mesmos produtos ou ainda observar as tendências do mercado e oferecer algo parecido, com um toque especial.

Comidas em um tamanho menor ou maior, por exemplo, atraem a curiosidade das pessoas, assim como um acompanhamento diferente, sabores exclusivos ou até mesmo nova forma de se servir.

O Bar Abertura, em Vitória, por exemplo, criou em 1996 um petisco que hoje é famoso no Brasil inteiro: o kieber, um petisco de frango empanado recheado com presunto e queijo, e que hoje já é servido por outros estabelecimentos.

– Esteja conectado às tecnologias

O mundo está cada vez mais tecnológico, não tem para onde fugir. Ter um smartphone e estar conectado já é algo essencial às pessoas. A não ser que seu estabelecimento trabalhe um conceito de “unir as pessoas longe da tecnologia” e os clientes o procurem por isso, oferecer ferramentas para que eles possam estar conectados à internet é algo muito interessante.

Ofereça wi-fi gratuito e, se possível, tenha pontos de tomadas acessíveis aos clientes. (Energia e internet podem fazer seu cliente ficar mais tempo no seu estabelecimento — e gastar mais também!). Oferecer serviço de delivery por aplicativo também é algo que atrai os clientes mais antenados. Pensando nessa demanda muitos estabelecimentos já possuem o seu próprio aplicativo para delivery, oferecendo promoções e atrativos à parte.

A Empada da Caixinha, em Vila Velha, é um bistrô que já percebeu essa demanda de clientes ligados em tecnologia e é o primeiro estabelecimento do Espírito Santo a oferecer um cardápio digital, onde é possível fazer o pedido, chamar o garçom e encerrar a conta com um aplicativo aberto pelo QR Code oferecido no próprio estabelecimento.

– Melhore com as reclamações

Por mais que você se dedique e ofereça bom atendimento, bons produtos e bons processos, receberá críticas e reclamações. Você deve ficar atento e receber esse feedback da melhor forma, pois ele é o seu termômetro com os clientes e pode ser o responsável pelo seu sucesso.

Quando você está aberto para receber um retorno dos seus clientes, é possível resolver situações que estejam atrapalhando o bom andamento das suas vendas ou prestação de serviços. Dessa forma, não buque resolver apenas o problema que aparecer, de forma isolada. Verifique como aquilo aconteceu e busque uma solução para que o caso não se repita.

É importante também que você acompanhe as tendências do setor e os seus concorrentes. Para se manter atualizado, uma dica é participar do Seminário Metropolitano de Gastronomia, que acontecerá no próximo dia 21, em Vitória. As palestras abordarão a importância de se acompanhar a onda de tendências voltadas à tecnologia onde a inovação faz toda a diferença no ramo alimentício.

Descubra como encantar o turista no atendimento

Garçom carregando uma bandeja com vários drinks
Pixabay
Turismo está relacionado à concretização de sonhos. E esses sonhos começam a se realizar antes mesmo da viagem — na escolha dos pacotes e roteiros, na contratação da empresa, no momento em que se começa a imaginar as paisagens e os destinos.

Essa relação tem seu auge durante a estadia no destino e deve continuar quando o turista retornar ao seu lugar de origem.

Para fazer parte do sonho do seu cliente, é fundamental encantá-lo à primeira vista, já no primeiro contato e atendimento.

O cliente nunca deve ter a impressão de que foi mal atendido, pois o bom atendimento é fundamental para a satisfação, a fidelidade do cliente e uma boa propaganda boca a boca.

Todo cliente exige um tratamento diferenciado, de acordo com suas diferentes necessidades. Se você quer aprender a fazer seu cliente se sentir especial, confira algumas das dicas do Sebrae, disponíveis no E-book Oito passos para encantar os turistas no atendimento:

Ótica do Cliente — Ser um estabelecimento turístico significa trabalhar enquanto todos estão se divertindo ou descansando. Turista não tem horário fixo. Por estar de folga, rotina é a última coisa que ele deseja. Por isso, seu estabelecimento precisa de flexibilidade de horários e capacidade de adaptação do serviço que será prestado. Restaurante fechado no horário de almoço; táxi que se recusa a levar os passageiros a determinados pontos da cidade; hotel que encerra o serviço de quarto às 22h ainda são realidades em muitos destinos turísticos brasileiros. Porém, essas situações são incompatíveis com a excelência no atendimento.

Foco no Cliente — Ter foco no cliente significa oferecer aquilo que ele deseja ou ter a capacidade de despertar vontades. Para isso, você precisa saber: Quem são seus clientes? Para onde foram nas férias passadas? Quanto gastam? Quanto tempo permanecem? O que esperam do destino? Esses dados podem ser obtidos, por exemplo, nas redes sociais, nas visitas aos sites dos empreendimentos, nas avaliações publicadas, nas pesquisas realizadas sobre a demanda turística dos destinos, entre outras fontes.

Parcerias — O turismo é mais forte quando há atuação em rede com foco na qualidade do atendimento. Por meio de parcerias, é possível conseguir preços melhores, produtos e serviços diversificados para seu cliente. O hotel, por exemplo, pode estabelecer parceria com uma agência de receptivo e oferecer roteiros com preços diferenciados. Além disso, outras parcerias podem ser feitas, como: Compras coletivas; Divulgação da produção associada local em hotéis e restaurantes; Operação de atividades nos diversos atrativos; Traslados.

Interatividade — Hoje as relações entre cliente e empreendimento precisam acontecer de forma mais ágil e interativa. Não basta ter presença on-line. É preciso investir no relacionamento, por meio das ferramentas disponíveis: mídias sociais, sites de avaliação, site do estabelecimento e tecnologias de realidade virtual. É preciso saber onde seu cliente está para marcar presença. Todo contato realizado guarda potencial de venda, desde que bem explorado. Por meio dessa interação com os clientes, o empreendimento pode oferecer um atendimento mais pessoal e divulgar seus produtos e serviços no mundo virtual.

Entregar valor — Entregar valor significa surpreender o cliente, oferecendo algo a mais do que ele comprou. Para isso, muitas vezes bastam pequenas atitudes, como um quarto bem arrumado com um bilhete de boas-vindas personalizado, um cafezinho de cortesia, uma foto do passeio como brinde, um atendimento cortês e um agradecimento após a estadia. Essas atitudes demonstram valor agregado ao produto ou serviço adquirido.

Você pode consultar essas e outras dicas no E-book Oito passos para encantar os turistas no atendimento.

Se quiser se aprofundar ainda mais e disponibilizar um produto ou serviço cada vez melhor ao seu cliente, você pode se inscrever no Seminário Empresarial de Turismo: por um empreendedorismo sustentável e inovador, que acontece no dia 24 de novembro de 2017, em Vitória (ES).

O evento é voltado para proprietários de micro e pequenas empresas da cadeia produtiva do turismo, caracterizadas como meios de hospedagens, bares e restaurantes, agências de viagens, guias de turismo, organizadores de eventos dentre outros, além de gestores públicos de cultura e turismo e demais interessados pela temática.

O objetivo é colaborar com o processo de adoção de boas práticas voltadas à incorporação da Tecnologia da Informação e Comunicação — TIC, inovação, sustentabilidade e acessibilidade no cotidiano das empresas da cadeia de valor do turismo. As inscrições são gratuitas, com vagas limitadas.


Já leu nosso último post “Ensine seu filho a ser empreendedor”? Confira aqui.

Mexa-se e aumente suas vendas

PIxabay.com.br

Evolução tecnológica, acesso à internet, crise econômica. Vários fatores foram responsáveis pela mudança de hábito dos consumidores brasileiros. Muitos passaram a economizar, deixando gastos supérfluos de lado, e outros passaram a gastar de forma diferente.

Segundo a pesquisa Total Retail 2017, da PricewaterhouseCoopers (PwC), 63% dos entrevistados disseram ter realizado mais pesquisas de preço em diferentes lojas varejistas para encontrar o menor preço e, dessa forma, economizar. Outras medidas adotadas pelos brasileiros foram: redução de frequência de entretenimento (restaurante, bares, entre outros) adotada por 49% dos entrevistados; visitas mais frequentes a lojas em busca de ofertas (46%); e restrição de compras a artigos de primeira necessidade (43%).

De acordo com a pesquisa, num cenário de melhora na economia, 41% dos brasileiros pretendem preservar os hábitos de consumo e poupar dinheiro. E outros 38% farão mais pagamentos à vista.

As compras online estão ganhando relevância no Brasil nos últimos anos. Em 2012, 70% das pessoas afirmavam realizar compras em lojas físicas pelo menos uma vez por mês. Hoje, são 55%, a mesma porcentagem que afirma utilizar o computador mensalmente para fazer aquisições. O canal que apresentou maior crescimento foi o smartphone, que era usado por 15% das pessoas e, agora, por 31%.

Essas mudanças de comportamento dos consumidores brasileiros têm sido sentidas por muitos empresários que viram suas vendas caírem ou mudarem com o passar do tempo. Dessa forma é fundamental que você, empreendedor, fique atento a alguns pontos importantes para manter e até mesmo aumentar suas vendas.

Busque a inovação

Quando falamos de inovação, pensamos logo em tecnologia, mas a inovação pode ser inserida em diversas áreas da sua empresa. Pode ser algo inovador no atendimento, na gestão da empresa, processos internos… Com o mercado cada vez mais competitivo, com a internet cada vez mais acessível, seu concorrente deixar de ser apenas aquele próximo de você e passa a ser incontável.

Apesar da crise econômica e mudança nos hábitos na hora da compra, muitos consumidores ainda continuam gastando quando se interessam por algo. As pessoas querem mais que apenas o produto ou serviço, elas buscam vivenciar experiências e poder compartilhar isso com amigos, principalmente pelas redes sociais.

Ao mesmo tempo que as pessoas buscam por novidades e tecnologia, elas também estão atentas aos itens com “pegada retrô”. Muitos produtos que fizeram sucesso há anos estão voltando e fazendo a felicidade do público. Veja se algo parecido é possível fazer no seu estabelecimento e se agradaria o seu público.

Ofereça atendimento individualizado

Os clientes não são iguais. Cada um sente-se melhor com um tipo de atendimento. Alguns gostam de atenção, querem um vendedor ao lado, dando dicas, orientações, falando sobre os produtos. Já outros preferem terem seu espaço, olhar, provar, sem ninguém ao lado falando o tempo todo, apenas por perto para quando for chamado. O vendedor precisa estar atento a isso, perceber o tipo de cliente e oferecer o melhor atendimento.

Motive sua equipe

Sua equipe precisa caminhar junto com você. Ela precisa estar motivada para trabalhar com vontade e buscar resultados positivos para a empresa. Para isso faça com que seus funcionários se sintam como parte da empresa. Eles precisam perceber que, quando a empresa estiver bem, dando lucros, tendo clientes, eles também vão ser beneficiados com isso.

Recompense seus colaboradores com planos de carreira, prêmios, brindes, comissão, folgas, aumento, o que for possível com um planejamento para não ter problemas futuros. Mesmo que as recompensas sejam pequenas, eles precisam perceber que o esforço deles vale a pena. Caso contrário podem acabar trabalhando “de qualquer jeito” apenas para receber o salário do mês.

Se possível, faça com que eles participem também de processos decisórios na empresa, mostre que a opinião deles é importante, afinal, são as pessoas que trabalham na linha de frente do seu negócio e conhecem as dificuldades do dia a dia. Crie um relacionamento bom com seus funcionários, procure deixar sua equipe por dentro de tudo o que está acontecendo e sobre seus próximos objetivos.

Mantenha sua equipe capacitada

Atender bem é um grande desafio e um bom atendimento pode ser o diferencial tão perseguido pela sua empresa, como forma de fidelizar sua clientela. O bom atendimento de uma equipe de vendas baseia-se na premissa de que o vendedor é o elo entre a demanda do cliente e a proposta da empresa.

Para atingir esse bom atendimento é necessário que sua equipe desenvolva habilidades e aplique conhecimentos específicos para essa tarefa. Capacitar seus funcionários constantemente é primordial para bons resultados.

Existem algumas instituições de apoio às empresas que oferecem capacitações gratuitas, muitas delas à distância, além de eventos e palestras, que são ótimas oportunidades para se manter atualizado sobre as tendências e novidades do mercado.

Um exemplo é o Seminário Desafios do Crescimento, que será oferecido gratuitamente, no dia 4 de outubro, com os palestrantes Ricardo Lemos e Renato Meirelles. O evento vai abordar estratégias de inovação, decisão e ação para pequenos negócios capixabas.


Já leu nosso último post “Venda mais com técnicas do visual merchandising”? Confira aqui.

Venda mais com técnicas do visual merchandising

pixabay

Muita gente já ouviu falar em técnicas do visual merchandising. Mas, na prática, você sabe como elas podem te ajudar?

Para começar, vale esclarecer o significado desse conceito, que nada mais é que um conjunto de técnicas utilizadas em pontos de venda. O objetivo é melhorar a comunicação do ambiente com o cliente, aumentando a rentabilidade por meio de ações que estimulam a compra.

Assim, as técnicas do visual merchandising melhoram a apresentação dos produtos e motivam as decisões de compra, contribuindo para o aumento no número de vendas. Ou seja, os produtos estão dispostos de forma ativa, para “se venderem” por si só.

Você também pode estruturar toda a experiência do seu cliente no ponto de venda de acordo com essas técnicas e, assim, melhorar os resultados de vendas. Quer aprender? Confira aqui:

Vitrine: “A primeira impressão é a que fica”, já diz o ditado, e a vitrine é o primeiro contato da loja com o cliente, promovendo compras por impulso. Chame a atenção, motivando as pessoas a entrarem, por meio de uma boa vitrine. Procure utilizar manequins mais humanizados, com posições menos rígidas. Outro ponto importante é a atualização. Observe, por exemplo, o clima. Se naquela semana a temperatura caiu ou subiu demais, porque não mudar a vitrine antes do tempo previsto em seu planejamento?

Preços: As peças expostas na vitrine têm que estar adequadas ao perfil de compra do seu cliente.

Ambiente: Transforme sua loja em um espaço acolhedor. Poltronas e um cafezinho fazem diferença para quem compra e para quem está acompanhando o cliente.

Organização: Organização e limpeza são fundamentais. Portanto, nada de deixar todos os produtos à mostra, muito menos pilhas de caixas. Dê destaque aos mais importantes no momento.

Localização: Os locais mais vistos pelo cliente são os de maior circulação de pessoas. Nesses locais, os produtos têm naturalmente mais destaque, então chame a atenção para os locais mais escondidos, com decoração específica ou pontos de luz, por exemplo.

Calendário: Mude o visual da loja de acordo com as datas comemorativas — e você não precisa se limitar às mais utilizadas pelo comércio. Dia das mães é sempre muito lembrado, mas e quanto ao dia dos avós? Seja criativo para planejar as datas, criar promoções e ambientar seu ponto de venda.

Sentidos: Você não precisa se limitar ao visual, que é o mais óbvio. Explore outros sentidos de seu cliente, como olfato, perfumando suavemente a sua loja, e audição, colocando som ambiente agradável. Só tome cuidado com exageros na intensidade da fragrância ou no volume da música.

Embalagens: Elas carregam sua marca para dentro da casa do cliente, então invista em embalagens criativas, que façam a sua marca ser lembrada.

Capacitação: Conhecimento é fundamental, e você pode aprofundar o seu nesse assunto por meio de cursos, leituras e eventos dentro da temática, como no Desafios do Crescimento, que o Sebrae realizará em outubro.


Já leu nosso último post “Tenha reuniões mais rápidas e eficazes”? Confira aqui.

Soluções on-line e gratuitas que ajudam a vender mais

http://br.freepik.com

Todo empresário do setor varejista tem sempre as mesmas questões em mente: como vender mais? Como conquistar novos consumidores? Como reter clientes?

Se você também se faz frequentemente essas perguntas, mas está sem tempo ou recursos para se capacitar, a boa notícia é que existem soluções gratuitas, disponíveis na internet, que te ensinam a conquistar todas essas coisas.

Você poderá acessar onde e quando quiser, sem gastar recursos financeiros para isso. Então não perca tempo e confira as soluções gratuitas e on-line que separamos para você:

Como vender mais e melhor: Neste curso, você se aprofundará em estratégicas que ajudarão a definir o foco do negócio, fortalecer seu posicionamento no mercado, estipular metas, estruturar uma equipe e definir estratégias.

Com tópicos atuais e aplicáveis no cotidiano das empresas, a capacitação ensina como colocar em prática o planejamento de um modelo de gestão comercial que proporcione aumento tanto na quantidade quanto na qualidade das vendas.

E-book Máquina de Vendas: Outro produto que pode servir de apoio é o e-book Máquina de Vendas — Crie um Processo Previsível e Escalável para Crescer. A publicação, gratuita, orienta o empreendedor a posicionar melhor seu produto ou serviço para atingir o cliente certo e estruturar o processo de vendas, do primeiro contato ao pós-venda.

O conteúdo foi produzido a partir da experiência de grandes líderes de marketing e vendas e da experiência prática de empreendedores.

Curso EaD Customer Success para Empreendedores: Por meio desta capacitação a distância, você aprende métodos para aumentar a satisfação dos seus clientes, como vender mais para a mesma base de consumidores.

Especialistas no modelo customer success mostram quais as habilidades necessárias para os profissionais da área, quais são as métricas e indicadores de satisfação e, por fim, como calcular o retorno sobre esse investimento.

Quem ministra o curso EaD é Daniel Hoe, diretor de Marketing para América Latina da Salesforce, maior empresa de CRM do mundo. Apaixonado por vendas e marketing e com mais de 15 anos de experiência em tecnologia, Daniel lidera as estratégias de geração de demanda, eventos, digital e comunicações da Salesforce.

E-book Marketing Digital — Esta é uma série de 8 E-books gratuitos sobre marketing digital. São materiais didáticos e práticos para ajudar sua empresa a conquistar clientes por meio das mídias digitais, além de posicionar-se corretamente em mídias sociais.

São diversos temas para você ler e aplicar imediatamente no seu negócio: E-mail Marketing; Mídias Sociais; Como criar uma página no Facebook; Marketing no Facebook; Facebook Ads; Loja Virtual para Pequenas Empresas; Introdução ao Google Adwords; Introdução ao SEO.

Programa varejo fácil — técnicas de vendas: A capacidade de saber vender e a de conquistar clientes são atitudes diferenciais no comércio varejista. Diante disso, este curso te ajudará a atualizar suas práticas de vendas e conhecer técnicas e estratégias que te auxiliarão a otimizar os resultados.

Entenda, também, como as ações desenvolvidas pela empresa na preparação do ambiente contribuem para atrair e manter o cliente na loja e provocar impactos significativos em suas vendas.

Marketing digital para o empreendedor: Neste curso, você vai entender quais são os diferenciais do Marketing Digital, aprender sobre as métricas que precisam ser monitoradas, como melhorar a gestão e integração dos times de marketing e vendas e como dar o próximo passo, elaborando um departamento de marketing digital.

Para aprender sobre o tema, contará com o apoio e a orientação do co-fundador da Rock Content, maior empresa de marketing de conteúdo do país, Vitor Peçanha.


Já leu nosso último post “Coloque as finanças da sua empresa em ordem”? Confira aqui

Encante seus clientes com uma boa vitrine

www.pexels.com

A vitrine é o primeiro canal de contato que o cliente tem com uma loja. Ela precisa encantar, atrair e convidar o cliente a entrar. Mais do que o cartão de visitas do estabelecimento, a vitrine é um dos principais recursos de comunicação com seu público-alvo.

Ela precisa chamar a atenção dos clientes de forma positiva. Itens expostos de forma errada, excesso de produtos e informações, luzes mal direcionadas, podem causar um efeito de retração e o cliente não ter vontade de entrar na loja. Com um espaço bem aproveitado e produtos bem-dispostos, a vitrine pode ampliar as chances de vendas.

Conheça abaixo algumas dicas para explorar bem esse espaço e conseguir resultados positivos:

Iluminação

A iluminação é importante para criar um espaço agradável e tem poder de transformar o clima, fazendo o cliente sentir-se confortável ou não. Ela pode valorizar um produto ou esconder suas qualidades.

As luzes do tipo dicroica (com refletor no seu interior) são as mais indicadas pela tonalidade de luz que emitem, um amarelo intenso que parece luz do sol, mas não tão forte, ressaltando as cores de tecidos e objetos. As luzes amareladas são mais usadas na decoração de vitrines em shoppings ou para serem ligadas no período noturno.

A luz branca é uma tonalidade de luz forte e por isso não é indicada para vitrine, a não ser que seja utilizada em vitrines altas em que a iluminação não se concentre em apenas um
 objeto. Neons, abajures e outros tipos de iluminação são soluções criativas para criar uma vitrine diferente.

Independente da sua escolha pela iluminação fique atento ao consumo de energia e sempre que possível procure as opções de LED, que são as mais econômicas.

Temas

Decorar a vitrine não é um trabalho fácil. Você deve sempre se colocar no lugar do consumidor e tentar imaginar o que poderia agradar. Você pode utilizar temas para montar sua vitrine que estejam associadas ao cenário atual, como estações do ano e datas comemorativas. As lojas de roupa costumam utilizar muito esses recursos.

Você pode ficar atento também aos acontecimentos que estejam “na moda”. Nas redes sociais, por exemplo, alguns assuntos ganham destaque rapidamente e espalham como o “assunto do momento”. Se o negócio com o que trabalha permitir, você pode aproveitar a ocasião para decorar sua loja com itens que remetam ao acontecimento. Mas fique atento, pois é preciso que seu público-alvo compreenda a mensagem ou poderá haver um ruído de informação e afastar seus clientes.

Seja qual for a temática escolhida, o objetivo é despertar a atenção das pessoas, apresentando seus produtos e serviços de forma atraente.

Elementos inusitados

Elementos diferentes também podem estar presente na sua vitrine. Dependendo do seu ramo de atividade, pode incluir elementos que chamem atenção e tenham a ver com seu negócio. Se for de roupas esportivas, por exemplo, pode colocar itens de esporte (mesmo que não venda estes itens); se você trabalha com música, pode colocar itens de homenagem a um artista específico; pode utilizar flores; móveis; cabides diferenciados. Basta usar a imaginação.

Os elementos podem estar no piso da vitrine, afixados na parede ou até mesmo suspenso, dependendo do tema e dos produtos que se quer evidenciar.

O uso de escadas também é uma opção na hora de montar um cenário diferente. Práticas e baratas, elas podem ser utilizadas para expor produtos, servir de inspiração para a colocação de manequins, além de poderem ser repaginadas (com cores novas) para a próxima ideia.

Texturas e materiais

Elementos com texturas ajudam a compor um visual diferenciado para a vitrine e para o ambiente da loja. O aspecto macio, liso, áspero, brilhante de uma superfície ajuda a chamar a atenção do cliente.

Entre as opções de texturas estão tecidos, pinturas, bolas, móveis de diferentes materiais, elementos naturais, como pedras e folhas ou recursos como grama artificial e outros elementos diversos. Basta utilizar a imaginação.

Você também pode trabalhar com a repetição de um determinado elemento ou produto, criando um cenário diferenciado e atrativo.

Tome muito cuidado para não exagerar ou poluir a vitrine com muitas informações. É importante comunicar descontos ou promoções, porém é preciso ficar atento na quantidade de itens expostos com descontos. O indicado é comunicar bem, sem ser exagerado ou apelativo.

Para garantir uma boa vitrine, faça um bom planejamento do que pretende destacar e quando utilizará os temas. Assim, se você tiver um orçamento restrito pode potencializar suas vendas para as datas mais importantes.

Você também pode procurar a ajuda de especialistas para garantir um bom melhor resultado para sua empresa.


Já leu nosso último post “Entenda se sua ideia de negócio é viável”? Confira aqui.

5 dicas para ter um e-commerce de sucesso

Pixabay.com

O mercado de e-commerce no Brasil continua em expansão. Essa modalidade de comércio cresceu 9,23% e chegou a 600 mil lojas eletrônicas em 2017, segundo o estudo “O Perfil do E-Commerce Brasileiro 2017”, encomendado pelo PayPal Brasil à BigData Corp.

Em 2017, também chama a atenção o boom no número de e-commerces de grande visitação — aqueles com mais de 500 mil visitas mensais. Enquanto em 2016 esses sites tinham participação marginal no total de lojas online, de apenas 0,76%, hoje representam 14,77% do total de lojas virtuais.

Com perspectiva de continuar crescendo, ainda há espaço para mais negócios na esfera virtual. E o empreendedor pode aproveitar essa onda. Mas, antes de abrir o seu comércio eletrônico, deve dar uma olhada nas cinco dicas listadas pela Revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios, que podem ser muito úteis para o sucesso da empresa virtual.

1. Escolha da plataforma

Por meio da plataforma o lojista apresenta seus produtos aos consumidores e disponibiliza soluções de pagamento. Os modelos existentes no mercado são diversos. Avalie se o layout de loja e as formas de pagamento oferecidas estão de acordo com as suas necessidades. Leve em conta também o atendimento que a empresa oferece, pois é através desta plataforma que você administrará a sua loja virtual.

2. Provedor confiável

Uma loja virtual fica aberta 24 horas por dia, sete dias por semana. Por isso, um domínio fora do ar pode significar prejuízo nos negócios. Na contratação do provedor, vale até gastar um pouco mais, se isso for garantir um serviço de qualidade.

3. Formas de pagamento

Meios de pagamento ágeis e seguros fazem toda a diferença no comércio eletrônico. Quanto mais formas você oferecer, mais clientes vai satisfazer. O meio mais usado para o pagamento de compras virtuais atualmente é o cartão de crédito, mas não se deve descartar outras possibilidades, como os cartões de débito, de lojas, boletos, transferências bancárias e até o celular.

4. Logística precisa

É obrigação do lojista garantir que os produtos vendidos em seu comércio eletrônico cheguem ao cliente no prazo certo e em perfeitas condições. O custo disso não é baixo, e deve constar nas despesas totais de implementação da loja virtual. O serviço completo de logística inclui a recepção das mercadorias, a estocagem, o deslocamento dos produtos para preparação do pedido e, finalmente, a estrutura de transporte para a entrega dos itens.

5. Atendimento confiável

Para efetuar a compra em uma loja virtual, o cliente precisa confiar naquele site. Afinal, o pagamento é feito antes do recebimento da mercadoria. Oferecer um serviço eficiente de atendimento ao cliente pode ajudar o consumidor a se sentir mais seguro. Uma equipe bem treinada e pronta para sanar dúvidas faz toda a diferença. Entre as ferramentas disponíveis para suprir essa necessidade, chats online, e-mail e atendimento telefônico.

Se você já tem ou pretende investir em um e-commerce, não deixe de conferir o post que fizemos abordando outras dicas para um e-commerce de sucesso, levando em consideração alguns fatores-chave.


Já leu nosso último post “Dicas para não misturar as finanças pessoais com a empresarial”? Confira aqui.

7 dicas para conquistar e fidelizar clientes

www.pixabay.com.br

Os consumidores estão cada vez mais exigentes. Conquistar e, principalmente, fidelizar os clientes, deve ser uma preocupação constante dos empresários que querem ter sucesso nas suas vendas.

O bom atendimento é um dos segredos (na verdade, nem é segredo) para alcançar bons resultados. Sua equipe de vendedores deve estar preparada para buscar resolver problemas que possam surgir, no intuito de garantir a satisfação dos clientes.

Num mercado cada vez mais competitivo, com produtos muito semelhantes e com a possibilidade de os clientes comprarem não só nas lojas físicas, mas virtuais também, manter práticas para conquistar o público pode ser a grande chance de se diferenciar dos concorrentes, fazendo com que os consumidores voltem à sua loja e, claro, animem as suas vendas.

A EXAME.com entrevistou especialistas para descobrir quais são as melhores práticas quando se fala em conquistar e fidelizar clientes. Confira:

1. Estude bem o mercado (e saiba qual será seu diferencial)

Antes mesmo de começar a pensar em como agradar seus clientes, você precisa de uma dose de autoconfiança: acredite que você é a melhor opção do seu consumidor. E, para ter certeza disso, pesquisa bem o mercado em que seu negócio está inserido.

“O responsável pelas vendas deve ter conhecimento de tudo sobre o setor. Mas, principalmente, saber no que é melhor do que o concorrente, qual o diferencial dele dentro do mercado de trabalho”, explica Sulivan França, especialista em comportamento humano e presidente da Sociedade Latino Americana de Coaching (SLAC).

Para sair na frente, tomar riscos será algo necessário. Sem a vontade de arriscar, os melhores resultados não virão. “Se o empreendedor não experimentar novas ideias e conhecimentos, o desenvolvimento não vai acontecer. Para mitigar a preocupação com o risco, é importante estabelecer metas e seguir seu planejamento”.

2. Conheça a fundo quem é o seu público-alvo

Temos outra dica óbvia: se você quer atender bem seu cliente, é preciso saber como ele gostaria de ser atendido. Para isso, não basta ficar no superficial.

Diego Carmona, cofundador da plataforma leadlovers, recomenda conhecer as verdadeiras dores do seu público ideal, “falando a língua” dele. “Quem enxerga cada e-mail da lista de contatos e de vendas como um ser humano compreende melhor o valor do relacionamento entre vendedor e cliente, e tem mais chances de obter o sucesso”.

Se você trabalha em uma loja de tecnologia, por exemplo, frequente os fóruns de internet que ele frequentaria e leia blogs de influenciadores nesse mercado. Assim, você saberá as tendências e quais itens são os mais desejados do momento.

3. Pense na jornada que o cliente percorre até pagar pelo produto

Depois de conhecer seu público-alvo, é preciso saber sobre todo o caminho que ele percorre até entregar o dinheiro e sair com uma sacola na mão. Isso se chama “jornada do cliente”.

Algumas etapas, diz Carmona, são “aprendizado”, “reconhecimento do problema”, “consideração” e “decisão”. Quando se entende completamente estas etapas, fica mais fácil planejar as ações que vão atingir as pessoas que estão em cada um desses momentos.

4. Supere as expectativas do seu público-alvo

Agora que você possui todas as informações necessárias para um bom atendimento, é hora de antecipar as necessidades do seu cliente — e superá-las. “Um atendimento oferecido além das expectativas é uma arma poderosa”, destaca Carmona, da leadlovers.

O especialista recomenda, por exemplo, entregar um produto de forma mais eficiente do que a concorrência, se seu consumidor valorizar essa etapa.

Mas, ainda mais do que refinamentos de processos, pense em como a principal atividade do seu negócio pode ser única, nesse mar de concorrência. “Destacar-se no mercado é um desafio e tanto, mas um dos principais obstáculos para sobreviver e crescer é ter novas ideias. Elas são fundamentais”, explica França, da Sociedade Latino Americana de Coaching.

5. Invista em vendedores-consultores

Na mesma linha de surpreender seu cliente, outra boa tática é estudar profundamente seu mercado a ponto de virar um consultor do cliente, e não apenas um vendedor. Tomar essa atitude pode fazer com que o cliente o veja com melhores olhos. “Quando você se torna um especialista, passa a ser uma fonte confiável. Isso constrói um relacionamento mais forte com o cliente”, diz Carmona.

Além de passar credibilidade, outro bom ponto de adotar o modelo de vendedor-consultor é fazer o cliente se sentir especial — e, com isso, ele fatalmente voltará. “Quando se vai além do óbvio no atendimento, passa-se ao cliente a sensação de real preocupação do estabelecimento com a sua experiência ao consumir o que lhe foi ofertado ali”, explica França.

6. Valorize seus clientes antigos

Lembre-se: não é porque você quer gerar mais vendas que irá pensar só em captar novos clientes. Pense também em quem já comprou da sua loja — afinal, o custo para manter um cliente antigo é bem menor do que o necessário para converter um novo cliente.

“É possível fazer um programa de fidelidade, dar descontos aos mais assíduos ou promover ofertas específicas que combinem com o comportamento de cada um”, diz Carmona, da leadlovers. “Essas podem ser boas maneiras de aumentar a base de clientes”.

7. Errou? Admita e seja compreensivo

Por fim, a última atitude para fazer um cliente voltar à sua loja é saber como lidar com uma crise: por exemplo, a insatisfação de um consumidor com seu produto ou serviço.

“Ainda que não tenha sido culpa da loja, é importante que não se transmita ao cliente a sensação de que a empresa está tão somente preocupada em limpar a própria barra”, explica França, da Sociedade Latino Americana de Coaching. “Mostrar interesse em cada cliente, e se mostrar disponível para ajudá-los em oportunidades futuras, é uma receita de sucesso para fidelizá-los”.

Busque mostrar à sua equipe de vendas a importância de atender bem os clientes para conquistá-los e fidelizá-los, afinal, eles são peças-chave para o sucesso da empresa e precisam compreender isso. Como empresário, é importante tratar seus colaboradores como gostaria que eles tratassem seus clientes. É dessa forma que o círculo vicioso começa a girar e as boas atitudes se tornam práticas constantes.


Já leu nosso último post “As vantagens de segmentar seu mercado”? Confira aqui.

As vantagens de segmentar seu mercado

www.pixabay.com

Quem pretende empreender ou quem já tem seu próprio negócio precisa ter clareza sobre seu público-alvo. Saber quem você quer atingir é fundamental para que seus resultados sejam satisfatórios. O mundo passa por inúmeras mudanças e o cliente atualmente também possui comportamentos diferentes de décadas atrás. Hoje sabemos que uma marca não deve ter o objetivo de alcançar o máximo de pessoas, mas alcançar as pessoas certas.

Para que essa visão do seu público-alvo fique ainda mais clara, uma boa opção é segmentar o seu negócio, fazendo com que seu campo de atuação diminua, mas sua especialização aumente. Hoje o consumidor é um indivíduo mais atento e crítico em relação às suas compras. Ele busca não só um produto, mas informações úteis, conteúdos relevantes, experiências marcantes e momentos encantadores. Ele deseja ter suas necessidades ouvidas e atendidas.

É preciso estar atento aos interesses e às necessidades dos clientes e buscar alternativas para garantir sua satisfação. É possível crescer e abrir oportunidades de vendas focando regiões, categorias e consumidores específicos. População idosa, infantil, mercado pet, moda plus size, restrições alimentares, são alguns exemplos de mercado segmentado. Mas você pode encontrar muitos outros por aí, observando as pessoas e suas necessidades.

A segmentação de mercado possui algumas vantagens. Confira cinco delas aqui:

Maior conhecimento sobre o cliente: Com a segmentação, você acaba se tornando um especialista no assunto, e com isso, consegue ouvir, entender e responder melhor seus clientes. Você tem a oportunidade de conhecer o mercado de forma mais aprofundada e mostrar isso aos seus clientes, ganhando a confiança deles e se tornando referência.

Possiblidade de se tornar referência: Ao conhecer cada vez mais seus clientes, você conseguirá atendê-los cada vez melhor, já que estará lidando com um grupo com necessidades e desejos semelhantes. Dessa forma, você consegue realizar ações mais assertivas e tem grandes chances de se tornar referência no segmento de atuação, principalmente se não houver grandes concorrentes por perto.

Identificação de necessidades: Ao segmentar o mercado você pode passar a observar nichos até então não visíveis. Isso acontece porque você passa a conhecer melhor a demanda do seu público e pode perceber novas necessidades e desejos, muitas vezes pequenos e específicos, mas altamente rentáveis.

Redução de gastos: Ao atuar em um mercado específico você consegue traçar estratégias e planejar o marketing empresarial de forma mais assertiva. É possível economizar custos na otimização de impressão de folhetos, tempo, pessoas e assim por diante.

Maior assertividade no marketing: Através de eliminação do perfil de consumidores que não deve comprar de você, e se concentrando nos clientes que realmente estão interessados, os resultados de seus esforços de marketing provavelmente serão maiores e mais lucrativos. Além disso, a oportunidade para criar relacionamentos contínuos também é possível em um ritmo mais acelerado.

Apesar das vantagens apresentadas aqui, para ter sucesso com a segmentação de mercado é preciso realizar um planejamento do seu negócio, a fim de evitar surpresas. É preciso conhecer o mercado, o público-alvo, os concorrentes, os fornecedores, os pontos fracos e fortes, as oportunidades e ameaças, projeções financeiras, custos previstos, entre outros detalhes que vão nortear a sua empresa.

O Plano de Negócios é uma ferramenta que é muito útil, pois consegue traçar um retrato fiel do mercado, do produto e das atitudes do empreendedor.


Já leu nosso último post “Marketing Digital — use as plataformas corretas e tenha bons resultados”? Confira aqui.