9 Coisas que você precisa saber antes de abrir um salão de beleza

9 Coisas que você precisa saber antes de abrir um salão de beleza

Saiba tudo sobre salão de beleza

O segmento de salão de beleza no país é um dos poucos que apresentam um crescimento consistente em momentos de crise. Segundo o provedor de pesquisa de mercado Euromonitor International, o Brasil é o quarto maior mercado de beleza e cuidados pessoais do mundo.

Durante a pandemia, muitos estabelecimentos foram afetados, uma vez que os serviços relacionados à beleza e estética foram considerados não essenciais e, em função disso, em muitas regiões foram impedidos de funcionar por algum tempo. No entanto, com a reabertura gradual do comércio, o que vemos é uma retomada consistente.

Para quem deseja conhecer mais sobre esse mercado e, até mesmo, planeja abrir o seu próprio negócio, nós, do Sebrae ES, preparamos este conteúdo com nove dicas sobre o funcionamento de um salão de beleza que você precisa saber para estruturar o seu.

1. Escolha do tipo de estabelecimento

Montar o seu salão de beleza ou adquirir um estabelecimento já em funcionamento? Essa são duas opções a serem avaliadas.

Um salão já estabelecido pode oferecer uma carteira de clientes consolidada, equipamentos em bom estado, fazendo com que você poupe tempo e investimento. No entanto, dependendo dos motivos pelos quais o proprietário ou proprietária esteja passando o ponto, isso pode não ser um bom negócio.

Imagine uma situação em que o salão ofereça um atendimento ruim ou que esteja com as instalações comprometidas e equipamentos em péssimo estado de conservação. Nesse cenário, você deverá trabalhar para conquistar sua própria clientela, além de investir em obras e equipamentos, o que torna mais vantajoso começar do zero.

2. Escolha do ponto ideal

A escolha do ponto onde montar o salão de beleza é extremamente estratégica. Em um local movimentado, onde temos um fluxo constante de pedestres, seu estabelecimento terá visibilidade garantida. Por outro lado, os custos com aluguel ou aquisição do imóvel em uma rua com essas características pode estar fora de seu orçamento.

Tendo isso em vista, é preciso compatibilizar os dois lados da equação. Isto é, estourar seu orçamento somente com o aluguel não deve ser uma opção, assim como não convém escolher um ponto onde você terá dificuldades de captar clientes, sendo necessário encontrar uma terceira opção.

3. Analise seus concorrentes

Ao escolher o ponto ideal para o seu salão, é interessante manter certa distância de concorrentes diretos. Afinal, competir com outros salões em uma mesma rua não é nada recomendado. Ao mesmo tempo, é importante ficar atento ao serviço prestado pelos estabelecimentos da região e quais deles são mais procurados pelo público.

Com a análise de concorrentes você pode, inclusive, ter ideais interessantes para estruturar o seu próprio salão, tanto no que se refere a serviços quanto à estruturação do espaço.

4. Layout do salão

Saiba definir qual o tipo de layout do seu salão

O imóvel onde funcionará seu salão deve ter um layout condizente com o tipo de serviço que será prestado. Isso significa pensar em um espaço que comporte todos os tipos de procedimentos, como tratamento capilar, corte, tintura, manicure, tratamentos estéticos, entre outros serviços.

É interessante ter a sua disposição, pelo menos, quatro espaços distintos, sendo eles:

  • recepção e vendas de produto;
  • lavagem;
  • corte/serviço e
  • armazenamento.

5. Identificação do público-alvo

Não importa o quão variado seja o público de um salão de beleza, é preciso ter em mente um tipo preferencial de cliente para atender. Na prática, isso significa identificar um perfil que possa ser descrito em termos de:

  • gênero;
  • idade;
  • localização;
  • tipo de procedimento realizado;
  • ticket médio e
  • recorrência para contratação do serviço.

Com essas informações, você pode configurar seus serviços para atender quem vai ao seu salão com frequência, aumentando as chances de oferecer algo condizente com os interesses da maior parte do seu público. Isso não impede, é claro, de pensar em atender um público que não atende a esse perfil.

6. Precificação dos serviços

Além de conhecer o seu público-alvo, é preciso entender quanto ele está disposto a pagar por seus serviços. Afinal, de nada adianta realizar determinado procedimento com excelente qualidade, se o preço não condiz com o perfil financeiro das pessoas que frequentam seu salão.

Pensando nisso, é interessante realizar um levantamento na região onde você atuará e verificar qual o preço médio praticado por tipo de serviço. Com esse parâmetro e conhecendo em detalhes quais são os seus custos, você poderá chegar a uma precificação correta.

7. Montagem da equipe

Um dos maiores desafios de ser proprietário ou proprietária de um salão de beleza tem a ver com a contratação e retenção de pessoal qualificado. Não podemos nos esquecer que procedimentos estéticos estão diretamente relacionados à saúde e ao bem-estar das pessoas, logo, qualquer imprecisão ou erro pode ter consequências graves.

E, caso isso venha a acontecer, a responsabilidade recai diretamente sobre a administração do salão, manchando a imagem de seu negócio e acarretando prejuízos financeiros. Por isso, o mais indicado é sempre selecionar profissionais com experiência comprovada e submetê-los a testes antes de efetivar a contratação.

8. Equipamentos necessários para começar a funcionar

Entenda quais são os equipamentos necessários para o seu salão

Você já sabe quais equipamentos são considerados essenciais para o funcionamento de um salão de beleza? Confira a lista que preparamos:

  • cadeiras para corte;
  • espelhos;
  • lavatórios;
  • estações de trabalho para seus estilistas;
  • cadeiras e mesas para sala de espera do cliente;
  • área de recepcionista;
  • telefone;
  • computadores;
  • armários para equipamentos;
  • prateleiras para produtos;
  • equipamentos (escova, navalha, pincéis, secadores etc.) e
  • equipamentos de lavagem.

9. Recursos para o investimento inicial

O sucesso de seu negócio também depende decisivamente de um bom planejamento financeiro. Na prática, esse trabalho consistente em realizar um levantamento de custos para mensurar qual deve ser o investimento inicial para colocar o salão em funcionamento.

Para isso você precisa saber identificar quais são seus principais centros de custo, como equipamentos, aluguel, folha de pagamentos, impostos, produtos etc. Em seguida, é necessário realizar uma programação de desembolso para saber quando e em qual proporção você precisará fazer frente a essas despesas.

Depois de conferir nossas dicas sobre o que você precisa saber antes de abrir um salão de beleza, temos mais uma sugestão de conteúdo: “Inovação para salão de beleza: como se destacar e um mercado tão concorrido?”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *







Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.